O ELO MATERNO

O Elo Materno é a Ligação mais profunda e amorosa entre todos os elos existentes. Por isso a dor e a saudade da ausência do(a) Filho(a) que partiu doe e machuca o coração de uma mãe. Este Elo foi quebrado e como emenda-lo?
Quando nossos Filhos se vão, como continuar viver a vida? Quanto tempo precisamos para nos fortalecer? Dor e saudade será que poderemos supera-las? Existem outras pessoas que dependem de nós? O que mudou em nós? São perguntas que precisam de respostas, e só o tempo nos dará...

PESQUISAR NESTE BLOG

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

DEUS FEZ POR MIM, O QUE NINGUÉM FARIA


Aos quatorze meses da partida do meu Filhote na minha vida, só me apeguei a Deus, resolvi não tomar nenhum tipo de medicamento nem por indicação médica ou por conta própria, também não fui atrás de terapia do luto ou coisa parecida, depois do choque, da frustração, da decepção, da revolta, da vergonha, do vazio, dos sentimentos dentro de mim que eram como acido efervescente, das brigas com Deus e tantas perguntas sem respostas, quando me esgotei por completo e me vi realmente e completamente num abismo do qual não podia sair pela minha força humana, pois não havia em mim habilidade nenhuma, que durou entorno de quatros meses após o sepultamento do corpo do meu Filhote, onde a cruel realidade veio a torna, que sua partida era para sempre e eu não poderia voltar no tempo para fazer alguma coisa que impedisse, eu me sentia incapaz e derrotada, fracassada não vendo mais razão para continuar.

Esse período foi cruciante e muito massacrante, acho que é neste período que muitos pais e mães enlutados entram em depressão ou suicidam, apresentando um quadro avançado de tristeza profunda, pelos sentimentos de perda, de dor, de saudade, pela falta da presença, o desejo de querer ver, tocar, falar com o Filho que partiu e muito intenso, profundo que muitas vezes tira-nos o ar, comprimindo o nosso coração de tal forma que as forças desaparecem. Talvez você diga eu entendo, mas o seu entendimento não chega nem perto do que é verdadeiramente esta dor inexplicável, somente quem passou ou está passando pode entender, esta além das nossas forças humanas o estrago que faz quando uma Mãe ver seu Filho partir antes dela.
Já tinha ouvido muitas pessoas disserem; “que haviam chegando ao fundo do poço”, por uma determinada situação vivida, eu sei que cheguei no fundo e talvez fui além do fundo, e quando me vi mais que sufocada e sozinha gritei dentro de mim; “Qual o sentido disso tudo? Como será continuar sem meu Filhote? Sem parte da minha família, parte da minha vida, parte de tudo que sou como mãe, como, como Senhor? O que podes fazer por mim, agora que estou tão machucada, tão ferida, tão retalhada em todos os sentidos neste abismo da escuridão de minha vida?”. Enquanto as lágrimas desciam compulsivamente dos meus olhos, comecei cantar sem querer um louvor, enquanto cantava gritava por várias vezes o nome do meu Filhote Mateus, Mateus, meu Teteu... e chorava, chorava, chorava muito ...

Quando tudo diz que não
Sua voz me encoraja a prosseguir
Quando tudo diz que não
Ou parece que o mar não vai se abrir
Sei que não estou só
E o que dizes sobre mim não pode se frustrar
Venha em meu favor
E cumpra em mim teu querer
O Deus do impossível
Não desistiu de mim
Sua destra me sustenta e me faz prevalecer
O Deus do impossível
O Deus do impossível


MÃE CAMINHA, É PRECISO CONTINUAR - Na minha mente as lembranças vieram, quanto eu e o Teteu cantávamos juntos este louvor, e muitas vezes nas crises de choro desesperador ouvia sua voz dizer; "mãe caminha, é preciso continuar", foi então que eu entendi que apesar de todo o meu sofrimento e por mais que a minha vida não valia apenas continuar, Deus não tinha desistindo de mim. Era eu que estava desistindo de tudo que Ele havia me dado na minha caminhada com Ele, o meu esposo, os meus Filhos, e tudo mais que havia recebido e de todas as sua promessas inclusive da Vida Eterna que me aproximará novamente do meu Filhote, como era difícil de escutar a Voz de Deus dentro de mim, no meu coração ferido, machucado, pois no momento tudo que eu queria era ouvir a voz do meu Filhote, sua voz nestes momentos era mais fácil de ser ouvida em meu coração. 
Alguns dias neste tempo que passou foi cruciante para mim, a dor, a ausência do meu Filhote, a saudade, o desejo de vê-lo, as lembranças foram de maior intensidade sobre mim, que pensava que não iria sobreviver com essa erosão dentro de mim. Outros eram amenos, mesmos não vendo meu Filhote, tinha a sensação da sua presença e isto me aliviava. 
Ao observar que os dias que todos os sentimentos era amenizados sobre mim se dava sempre após a uma entrega total de minhas fraquezas diante do Senhor, quando eu dizia a Ele tudo que estava acontecendo comigo e pedia a sua ajuda, a sua força o seu consolo, o seu conforto, o seu amor e o seu perdão pelas minha atitudes. Então eu propus a mim mesma de me apegar a Deus muito mais do que antes.
Não foi fácil, precisei quebras as barreiras que estavam crescendo dentro de mim - a decepção, a frustração, a revolta por conhecer a Palavra de Deus - me sentia envergonhada e a vergonha me fazia sentir derrotada a cerca das Promessas de Deus sobre mim. Tive que expulsar estes sentimentos de dentro de mim, e acreditar que aos meus olhos ainda o que não parecia uma vitória, aos olhos do Senhor Deus era mais que uma vitória, era uma Promessa Cumprida, era o cumprimento da Vida Eterna na vida do meu Filhote. 
Deus falou ao meu coração que ainda que para mim foram poucos os dias do Mateus eles foram cumpridos e vividos com todas as Bênçãos, elas foram cumpridas em sua vida até o ultimo instante que as suas obras haviam cessado sobre a terra e que o Mateus está vivo ao seu lado: "...Felizes os que partiram no Senhor de agora em diante. Diz o Espirito: Sim, eles descansarão dos seus trabalhos, pois as suas obras os seguirão" - Apocalipse 14:13.
Lembrei-me da trajetória da existência do meu Filhote, os paradigmas ensinados desde que nasceu e comecei a chorar  pelo Filho Abençoado que me deu o Senhor, perdi perdão, sei que Ele me perdoou, pois deste então todos os sentimentos foram amenizando dentro de mim. 
Agora vivo muito mais para Deus do que antes, a Presença de Deus em minha vida dissipa todos os sentimentos maus, Ela é o Pilar de minha vida de tudo o que sou nos dias de hoje, sem ela eu não poderei continuar.
No inicio foi difícil, muito difícil, e sei que não será fácil para nenhuma mãe ou pai enlutado, embora parece ser coisa de gente maluca, ou fanática, mas ao me aproximar do Senhor de forma pura e verdadeira neste momento tão decisivo da minha vida, da minha fé, Ele fez em mim, na minha família o que ninguém jamais faria ou fez. Sabemos que o Teteu esta bem, somos cientes que o Teteu não precisa de mais nada, nem do nosso amor que permanecerá para sempre conosco durante a nossa existência física, pois foi esse amor que nós uniu como Pais e Filhos.
O Senhor Deus e Pai Celestial nos permitir ter a sensação que a nossa família está sempre completa, como o Pai vive no Filho e o Filho vive no Pai; "Eu e o Pai somos um" - João 10:30, assim é o meu Filhote. Ele vive na pessoa do Filho a saber o Senhor Jesus e isto faz toda a diferença em nossa família; "Todo aquele que o Pai me der virá a mim, q quem vier a mim eu jamais rejeitarei" João 6:57, porque temos a certeza da Vida Eterna em Jesus Cristo. O Teteu nasceu, cresceu e viveu dentro de um lar cristão, ensinamos ao nosso Filhote tudo que aprendemos de Deus; "Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá" - João 11:25 e não tenho dúvidas que estaremos todos juntos na Presença Viva do Deus Altíssimo e Eterno Pai Celestial...

MINHA ENTREGA -  A minha entrega para Deus se fazia em qualquer momento ou lugar, não esperava o dia de ir ao culto. Eu fazia tomando banho, lavando a louça, limpando a casa, cuidando das minhas plantas, lavando roupa, deitada na cama, no supermercado, no fogão fazendo a comida, varrendo o quintal, nas madrugadas quando acordava e não conseguia mais dormir, nas crises de choro desesperador, enfim enquanto meu corpo gesticulava para cumprir as funções das tarefas de casa, meu espirito buscava a Presença de Deus, e quando me sentia envolvida pela Sua Presença me deixava ser conduzida por Ela, não criei regras, normas, rituais ou um padrão para orar, não selecionava palavras bonitas, simplesmente era espontânea, eu dizia tudo que estava acontecendo comigo todas as vezes, e pedia a sua ajuda no que eu precisava... 
No meu coração não podia haver mentiras só as verdades dos meus sentimentos, pois sabia que neste momento o Senhor sondava o meu coração e os meus pensamentos, se eu estava sentido naquele momento vontade de partir desta vida, meus lábios declarava, eu não deixava nada em oculto, Deus olharia para bem dentro de mim e veria o que nenhum ser humano poderia ver, por piores que fossem ou por mais vergonhosos que fossem não podia ocultar de Deus.
Com Ele não sentia vergonha de expor tudo, pelo contrário eu me sentia muito bem, sendo um desabafo do estado em que eu me encontrava. Sabia que Ele não se escandalizava comigo, não me repreendia, não me censurava e não me cobrava, não falava as mesmas coisas, em nenhum momento o Senhor Deus foi comigo como os seres humanos foram, quanto eu queria receber um abraço, uma atenção, de alguém ao meu lado, todos estavam levando a sua vida sem tempo para isso, só para aquilo que realmente os satisfazia, pois nas suas vidas nada havia mudado dolorosamente e repentinamente, foi a minha que mudou: "Desperta-me a memória; entremos juntos em juízo; apresenta-me a tuas razões, para que eu possas justificar-te" - Isaías 43:26, eu estava fazendo isto, estava exatamente vivendo este momento com Deus, sem me dar conta, quando todas às vezes que me entregava ao Senhor.
Deus não foi assim, enquanto eu brigava com Ele, seus braços estava abertos o tempo todo para mim, mas eu não queria seus braços, sua Presença, sua Palavra, pois estava decepcionada, frustrada e revoltada com Ele, e com toda a minha erosão dentro de mim: "...estarei com ela na sua angústia..."  - Salmo 91:15b, na minha angústia, na minha aflição, na minha dor, na minha saudade, na minha desilusão do ciclo da vida ter se quebrado entre eu e meu Filhote pela sua partida. 
Mesmo assim, Ele continuou a me esperar, esperar, esperar...não se cansou de me esperar, como cair é do homem e o levantar vem de Deus, eu cair com a partida do meu Filhote no mais profundo abismo do poço, mas o Senhor me tirou, me levantou com seu Amor, quanto ninguém mais faria. Este blog só exite pela Inspiração de Deus em minha vida, pois não vejo capacidade e nem habilidade nenhuma sobre mim para tanto....
Quanto mais eu me entregava, mas o Senhor podia operar em  minha vida, na minha família. Pude perceber que minha Filhota Kekel já não sofria como antes, seu semblante já não era triste por me ver sofrer, chegou o final do ano passou do 5º para o 6º por mérito, isso me deixou orgulhosa, o meu Esposo mesmo na dor não demostrada, mas eu sabia que sofria como eu, recebia a força de Deus para continuar com seu Ministério o qual foi chamado há 25 anos, Deus operava em minha vida, no meu coração materno, na minha família. 
Eu e Deus entrelaçamos uma cumplicidade tão grande, que certa vez ao ouvir um louvor que sempre ouvia e nunca tinha observado a sua mensagem, foi como a própria voz de Deus falando ao meu coração, respondendo a minha oração feita naquele momento.  
Ao me deixa envolver com Deus o meu estado de petrificação foi sendo removido e pude compreender que eu estava chorando no túmulo do meu Filhote o tempo todo e acreditando que o meu fim era chegado e nada poderia ser feito por mim, estava vivendo um momento de dor muito intensa e profunda pela partida do meu Filhote e somente Deus, apesar das minhas atitudes e diante da minha fraqueza, somente Ele me conhecia e sabia do que eu precisava no momento.
Fez-me entender que não havia morte, apenas Vida Eterna em sua Glória, através de uma breve separação física entre mim e meu Filhote, uma vez que o nosso tempo é diferente do seu tempo, que durará por um tempo desconhecido por mim, mas conhecido e determinado por Ele mesmo, Eu teria que aguardar e conseqüentemente continuar caminhando, vivendo um dia após o outro, até que eu herde a Promessa da Vida Eterna sobre a minha vida, pois na do meu Filhote ela se havia sido cumprida.
REFLEXÃO MÁRCIA SANTOS - Sei que nesta minha nova caminhada com Deus, a saudade por meu Filhote estará presente por toda a minha vida, mas não será maior do que o meu Amor, e nem maior do que o meu coração de Mãe possa aguentar, por ama-lo tanto, e ter a certeza em meu coração que voltarei estar com ele, ainda que não tenhamos tais sentimentos de Mãe e Filho na Glória do Senhor, mas o meu Elo é Eterno, a nossa história já foi escrita com dedo de Deus, e nada e nem ninguém mudará o que já foi escrito e feito. Irei viver acreditando que o Senhor Deus e meu Teteu estão me esperando, e quanto chegar a minha hora, eu partirei.... 


La está Maria junto ao túmulo, 
Chorando e pensando: "é o meu fim
A esperança me abandonou
O meu Deus se esqueceu de mim"
Ela viu a pedra removida,
E até um anjo lhe apareceu
Mas sem contemplar o autor da vida,
Não se ressuscita o que morreu
Mulher, por que chorar?
Estou aqui a te esperar
Mulher, por que chorar?
Eu sei a tua dor              
Eu sei o teu sofrer
Estou aqui pra te curar
Mulher, por que chorar?
Ela então ouviu a sua voz,
Chamando o seu nome uma vez:
"Maria, olhe aqui aos olhos meus
Vou restaurar teus sonhos outra vez!"   
Sempre haverá a dor antes da glória!
Mas lembre-se: Jesus já triunfou!
Sofreu pra escrever nova história    
O que era morte em vida se tornou!


AOS PAIS ENLUTADOS - Nós, só nós, sabemos e conhecemos esta dor aniquilante que aprendemos a conviver em nossa vida, dia após dia. A mãe, o pai , os irmãos, a família tem o seu tempo para se estruturar com a falta do Filho Amado, lidar com todos estes sentimentos que não faziam parte de nossa vida, e de repente todos eles se encontram presente de forma intensa e profunda que nos desestabiliza emocionalmente e psicologicamente, alguns casais chegam a se separarem, outras vezes mães e pais rejeitam os Filhos que ficaram, é um descontrole total em toda estrutura familiar, o abalo é muito grande e todos os integrantes estão muitos sensíveis e fragilizados com a situação, tentando se encontrar no meio de tanta dor. 
Vivemos sempre esperando e aguardando coisas boas, nossos pensamentos são voltados para o que de melhor a vida pode nos proporcionar e definitivamente a partida de um Filho Amado antes da nossa, não recebemos e não vemos de forma que é o melhor que a vida pode nos proporcionar, por isso expressamos com condolências; "Deus quis assim, Ele sabe de tudo, poderia de sido pior", neste momento é fácil atribui Deus o autor da nossa perda, pois isto é o que todos povos falam independente do credo religioso por pensar que Ele tem o poder absoluto sobre a vida e morte. 
E acreditar que poderia ser pior, não vejo sentido nisto, o que poderia ser pior do que a partida do Filho antes de seus pais, todas as outras coisas ruins que a vida nos proporciona podemos superar normalmente, pois sabemos que os dias são maus, e vem para todos.
O luto é realmente compreensivo para os enlutados, para quem se encontra em estado de alegria se torna incompreensível, as pessoas não conseguem entender as nossas atitudes, devido a mudança que vem sobre nós espontaneamente, e um dos sentimentos que nos mais inibem como pais é o fato de pensar que não temos o direito de voltarmos a ser felizes, por nos sentirmos deslocados com a situação de sabermos que a nossa vida continua e os nossos Filhos não estão ao nosso lado para vivermos os momentos felizes, como eles não estão presente, achamos que não é nosso direito, é como se tivéssemos traindo os nossos Filhos, é mais ou menos, uma sensação de infidelidade com os nossos Filhos.
E o mais surpreendente é que sabemos que eles estão bem, muito bem, muito bem mesmo, independente do credo religioso todos os povos tem o mesmo conceito  "Eles estão bem"...
E se eles estão bem melhor que nós! Se o Céu é melhor do que a Terra! 
Porquê não podemos ficar bem e sermos felizes? Porquê tanta dor?!... 
Se sabemos que um dia todos nós partiremos...
O que temos que fazer, é esperar, esperar e esperar...
Enquanto esperamos temos que continuar vivendo, pois quem decide é a sabedoria Divina e ela só faz acontecerquando chega a Hora ....
Eu dediico esta postagem aos Pais e Mães Enlutados que aguardam no Senhor Deus, o momento do Reencontro, em uma nova face de vida com seus Filhos Amados.
                        ABRAÇOS FRATERNOS DE MÁRCIA SANTOS E FAMÍLIA
           AOS SEGUIDORES E LEITORES E EM ESPECIAL AOS PAIS ENLUTADOS
                   

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O PAI QUE CHORA EM SILÊNCIO

Os pais, quem disse que eles não choram, não sentem dor, não sentem saudade e não são tomados por uma tristeza no coração? Vivemos numa sociedade onde os homens são ensinado a não chorar, são criados ouvindo "homem que é homem não chora"eles tem sentimentos tanto quanto nos mulheres, só não expressam da mesma forma que nós expressamos.

No momento que meu esposo percebeu o que estava acontecendo me disse: "o Mateus não estar mais entre nós", os seus olhos estavam cheios de lágrimas ao mesmo tempo que o coração gritava: "meu Filho", estava agoniado tanto quando eu, olhou para mim e completou: "o Mateus está no fundo do lago", meu coração gritou junto com dele eu disse a ele: "não diga isso amor, ele é nosso Filho, isto não esta acontecendo", ele disse:"cadê o nosso menino", começou andar até o final do lago procurando por algum sinal, mesmo não vendo nada, nem sinal do Mateus e do Kaik. No dias em que os bombeiros tentavam resgatar o corpo do nosso Filhote Mateus ao final de cada busca,  ao voltarmos para casa, com lágrimas nos olhos, ele batia no volante do carro e dizia: "mais uma vez Senhor, sem o meu menino, sem o meu garoto eu volto pra casa", neste momento eu via o pai que chora  em silêncio.  
Nossos amigos vinham em casa em busca de informação sobre o ocorrido, ele sempre falava, eu às vezes completava com alguma coisa, quando eu percebia que ele parava dizendo baixinho: "meu menino, é o meu menino", as lágrimas enchiam os seus olhos, antes de chegarem face do seu rosto, ele enxugava com as mãos e por um momento ficava em silêncio, paralisado, petrificado em choque.
Estávamos sempre um ao lado do outro, em momentos como este, eu segurava a sua mão, e juntos estávamos como um só, na mesma dor, na mesma tristeza, na mesma saudade, na mesma agonia e no mesmo luto. Não havia diferença entre pai e mãe, havia somente dois corações feridos chorando pela ausência do Filho Amado que partira prematuramente de forma inesperada de nossa vida. 
Sei que meu esposo teve o seus momentos de choro desesperador como eu, e iremos continuar a ter. 
Sei que ele sente saudade tanto quando eu sinto. 
Sei que a tristeza em seu coração permanecerá tanto quanto a minha. 
Sei que sua dor não é maior ou menor que a minha
Sei que os seus porquês? não terão respostas como os meus. 
Sei que suas lembranças estarão em sua memória tanto quanto as minhas. Porque ele é Pai, como eu sou Mãe, ele viveu seus momentos como eu vivi os meus com o nosso Filhote, aliás com todo o nosso Amor e Carinho nosso Amado (nosso Teteu, nosso menino, nosso garotinho, nosso Teteleco)doces apelidos que demos a nosso Filhote deste pequenino.
Ele abraçou, ele riu, ele chorou, ele cuidou, criou o hábito de levar e buscar o Mateus deste pequeno ao colégio, ao curso de Inglês, ficava atendo com Mateus indo para academia sozinho, mesmo sendo tão próximo de casa, torciam para o mesmo time "santos" cada jogo assistido por eles a cada gol era um beijo, um abraço, um tocar as mãos, um pegar no colo, imagina meu esposo pegando o Teteu no colo, o Mateus estava do tamanho do pai, só faltava peso. Estas e outras cenas eu presenciei várias vezes entre eles, o brilho nos olhos, o sorriso nos lábios pela vitória do time, a exclamação de ambos numa só voz "saaaannntos", as vezes a tristeza pela derrota do time, entretanto expressava o seu orgulho pelo nosso Filhote.
E muitos, muitos, muitos outros momentos intensos que eles viveram juntos, deste o nascimento do Mateus até seus instantes finais ao nosso lado, são momentos inesquecíveis que pertencem a eles (Pai & Filho) únicos em companheirismo e cumplicidade...
O tempo não fará esquecer, o que eles viveram juntos, as pescarias quando o Teteu pescou seu primeiro peixe. As partidas de futebol quando o Teteu fez seu primeiro gol, a de truco quando o Teteu ganhou a sua primeira de partida de truco como seu parceiro. E quando na Maternidade do Hospital São Francisco de Assis em Tupã, pegou o Mateus no colo pela primeira vez com um sorriso de felicidade e orgulho dizendo: "meu Filho como é lindo, o meu menino é bonito"quando ele levou o Mateus nos seus primeiros dias no Jardim da Infância, eles saiam de casa, com o nosso (Teteu) em seus braços, eles iam bem agarradinhos um no outro, do portão eu ficava observando o seu carinho, a sua proteção e os seus cuidados, enfim tudo, tudo, tudo mesmo... 
Os pais sofrem sim, tanto quanto nós mães sofremos pela partida prematura dos nossos Filhos, dentro deles tem um coração sangrando, doendo, saudoso e triste pela Ausência do Filho que partira de sua vida, dos seus braços paternos, do seu amor incondicional de pai.

HOMENAGEM DA ESCOLA DE INGLÊS WIZARD AO NOSSO QUERIDO E AMADO FILHO MATEUS
O Mateus havia concluído com êxito o primeiro módulo do curso de inglês no dia 18 de Novembro de 2010, dois dias antes dele partir. Fomos a escola fomos recebidos com muito afeto, todos estavam solidários. 
DIA 18 DE DEZEMBRO DE 2010 - Apesar da dor, da saudade, da tristeza e do luto, com muito orgulho recebemos o Certificado Wizard e a homenagem que seus professores e colegas fizeram a ele, meu esposo muito emocionado conseguiu dizer algumas palavras para os ouvintes. 

Todos estavam muito emocionados e solidários, ainda era visível a tristeza pela partida do primeiro aluno do grupo que se formou com êxito, com excelência e por mérito. Um minuto de silêncio se fez e todos fomos tomados pelas lágrimas que desceram dos nossos olhos expressando a dor pela partida do meu Filhote em nosso meio.
"O Pai que recebe a Homenagem pelo Filho do Curso de Inglês. Expressa todo o seu  Amor e Carinho ao falar do Filho Amado. Diante dos ouvintes senti Orgulho e se emociona ao lembrar do Filho Amado ...".

OBS: Dedico essa postagem aos Papais Enlutados em Especial ao meu esposo Valdeni, que juntos teremos que aprender a viver com Ausência do nosso menino, do nosso garotinho, do nosso Querido e Amado Filho Mateus.
Os momentos que o meu esposo Valdeni e o meu Filho Mateus viveram juntos, Pertencem a eles e a ninguém mais... 
Eles são Únicos Pai & Filho ...


Que o Senhor Deus no Seu Infinito Amor Paterno, console e conforte cada pai, envolvendo com Sua Presença, os abraçando e sustentado com Sua Força, acalentando e derramando o Seu Bálsamo para curar a ferida aberta em cada coração paterno.

A TODOS OS PAIS ENLUTADOS ABRAÇOS FRATERNOS DE MÁRCIA SANTOS E FAMÍLIA.

Obs: Esta postagem foi postada em 30/03/2011, devido os pais que  se identificaram com ela, demostrando carinho e encaminhando e-mails, resolvi  posta-la novamente.






domingo, 1 de janeiro de 2012

AONDE QUE QUE EU VÁ... TE LEVO COMIGO!!!

Estamos em 2012, e o grande placa numérico do calendário da vida me acompanhará, estou caminhando para segundo ano sem meu Filhote na minha vida, ao termino de 2011 poderia falar que o ano passou rápido demais, mas não foi assim comigo. Ele passou lentamente, cada dia, cada semana e a cada mês que se avançava, como uma navalha retalhando o meu corpo, minh'alma e os meus sentimentos, não sei como pude suportar viver sem a presença do meu Filhote na minha vida, não sei como a dor não me destruiu, não sei como a saudade não me enlouqueceu, não sei como a tristeza não aniquilou meu coração, não sei como o luto não me eliminou da face da terra, na verdade não sei como estou entre os mortais neste ano de 2012, mas sei que tudo será igual, como o ponteiro de um relógio, gira, gira, gira passando pelo mesmos números informando os mesmos segundos, minutos e as mesmas horas, permanecendo no mesmo giro em todo tempo, assim serei eu permanecendo nos mesmos sentimentos entre os dias, semanas e meses que se vão deste ano.
A ausência do meu Filhote é tão cruciante, ao tempo que é inacreditável que ele partiu da minha vida de forma inesperada, prematura, que tudo é um pesadelo horroroso, que me deixa agonizando por horas, dias, meses e anos, do qual não posso acordar. 
Não esperava a partida do meu Filhote, ela não estava prevista em minha vida, com ele eu acreditava que viveríamos muitas conquistas e vitórias, sonhos, realizações e muitos momentos felizes juntos. 
A minha partida eu prévia na vida do meu Filhote quando chegasse o momento certo, eu teria que partir, a vida me surpreendeu amargamente, como fel, me possibilitando sentir os seus dissabores.
Quando olho para dentro de mim, no mais íntimo do meu ser, procurando ver se encontro o pilar que me sustenta, que me da o sopro de vida que tenho, que me da movimentos, que me impulsiona a caminhar, por mais que não haja razão da minha existência, fico tão impressionada com que vejo, a imagem do meu Filhote entre os seus 12 e 14 anos de vida, eu ainda não trabalhava, por isso estava sempre presente em sua vida, fazendo marcação cerrada e curtindo tudo que ele fazia, dos seus 14 aos 17 anos de vida e vinte quatro dias, eu estava trabalhando, apesar de ver as suas mudanças acontecerem, não pude acompanha-las como antes, mas sempre estive próximo, mantendo a nossa cumplicidade, os nossos segredos, o nosso elo, os fins de semanas e feriados em família era tudo que eu queria, para curti-lo de montão. 
As vezes eu programava algo para nós e ele falava; "mãe eu vou em tal lugar fazer isso ou aquilo, já esta combinado" ou simplesmente dizia: "outro dia mãe, não estou a fim, nosso respeito era mútuo, eu sabia que ele iria seguir seu próprio caminho, tomar suas próprias decisões, que aos poucos deixaria de ser aquele bebê que os meus braços maternos acalentava. Ainda assim, e por mais que ele crescesse e os anos passassem para ele, aos meus olhos ele continuaria sendo sempre o meu bebê que precisaria a qualquer momento ser acalentado nos meus braços materno. 
Nestes momentos em que olho para dentro de mim, vejo a sua imagem viva, tão real, em minha memória dizendo: "mãe, é preciso continuar", eu sinto seus braços a me apertarem contra o seu corpo, como fazíamos em tempos de turbulências. Penso que seria eu acalenta-lo em meus braços, em vez disso, ele me acalenta em seus braços, não consigo dizer nada, eu apenas quero continuar sentindo a sensação boa de ser abraçada por ele, meu bebê, que eu tanto amo.
Hoje primeiro dia do ano de 2012, fomos ao Templo, participamos da Santa Ceia do Renovo, Provérbios 24:10,  eu precisava buscar renovações, renovar o meu espirito cansado, abatido e entristecido, renovar minha vida com a Presença de Deus, pois d'Ele virá toda a força que eu preciso para viver e superar 2012, e com ele todas as datas comemorativas; Salmo 118:14a renovar-me e preparar-me para viver sem a presença do meu Filhote na minha vida, somente com sua imagem viva em minha memória, também usei umas das camisetas, já que não posso tê-lo fisicamente por perto, terei sua imagem junto a mim, assim, aonde quer que eu vá... te levo comigo!!!! meu Filhote Amado, expressando o meu Amor Eterno.
Preciso de Deus na minha vida como o ar que eu respiro, Sua Presença terá que ser maior em minha vida, quanto mais de Deus eu tiver, menos espaço terá para a dor, para saudade, para tristeza, quanto maior o meu envolvimento com Deus, menos dor, saudade e tristeza eu sentirei.
Sei que os anos passarão para mim, os sinais da velhice chegarão e ficarão em evidência sobre os meu rosto, sobre o meu corpo, mas tu, meu Filhote Amado, serás Eternamente Jovial... Eternamente lindo... Eternamente... 
E serás assim, que eu te verei em nosso encontro na Eternidade... demore o tempo que for, passe os anos que passarem, eu te verei na Eternidade ... e com você Eternamente estarei...


 NOSSOS FILHOS EM NOSSA VIDA O TEMPO TODO - Neste Réveillon, sei que muitas Mães como Pais Enlutados procuraram uma maneira de trazer a imagem de seus Filhos Amados em sua vida,  entre 00:00hs e 00:01 hs de 2012, eu estava usando uma camiseta com imagem do meu Filhote, a dor da ausência física foi amenizada com sua foto na camiseta, quando o ponteiro do relógio marcou os primeiros segundos para concluir o primeiro minuto de um novo ano, estávamos abraçados e juntos na janela olhando os fogos de artifício enfeitarem o céu com seus coloridos e formas diferentes, me dei conta que meu Filhote estava conosco e estávamos todos abraçados. 

Esta foi a maneira que eu encontrei de estar com meu Filhote, somos mães saudosas. A minha querida Annalu mãe de Rafa usou uma camiseta também, minha querida Flávia mãe de Elza Cristina usou também, minha querida Sonia Stefani mãe de Vitor, tatuou as inicias do nome de seu Filhote em suas costas, ela disse que; "doeu, mas a dor não se compara com a dor que ela sente pela partida de seu Filhote", seu esposo tatuou a imagem de Vitor em seu braço esquerdo e tantas outras mães e tantos outros pais enlutados e saudosos pelos seus Filhos Amados procuraram uma maneira de estarem próximos dos seus Filhos que permanecem vivos em seus corações. 
A vida nos negou de vivermos com os nossos Filhos Amados, nem por isso desistiremos de continuar acreditando que nada podemos fazer, sempre acharemos um jeito de amenizar a dor e a saudade, não tem imitação, regras ou padrão a serem seguidos, somos tomados por estes sentimentos que nos leva a termos os mesmos gestos para com nossos Filhos, quanto eu digo; "que daria a minha própria vida pela do meu Filhote", sei que se eles pudessem também dariam suas vidas pela vida dos seus Filhos, nosso Amor de mães e pais ainda é, e sempre será incondicional, amaremos os nossos Filhos mesmo na distância, em todos os anos que teremos que viver, sempre acharemos uma forma ou uma maneira de tê-los conosco.
Quem neste ano como os demais anos de nossa vida o Senhor Deus e Pai Celestial, nos renove; 
Com Sua Força, para que possamos seguir enfrente a nossa trajetória...
Com Seu Poder, para que possamos ajudar uns aos outros em nosso mundo de Pais Enlutados...  
Com Sua Fé para que possamos continuar acreditando que um dia estaremos com nossos Filhotes Amados, pois esta é a nossa Esperança que guardamos em nosso coração até que aconteça...
Com Sua Proteção para os Filhos que ficaram em nosso regaço...
Com Seu Amor Eterno o qual  nos concedeu a Graça de sermos chamados de seus Filhos...
É o meu desejo com todo o meu Amor e Carinho a todos os Enlutados...
ABRAÇOS FRATERNOS DE
 MÁRCIA SANTOS E FAMÍLIA
AOS SEGUIDORES E LEITORES E EM ESPECIAL AOS PAIS ENLUTADOS
                                         DO BLOG MÃES E FILHOS ELO ETERNO 






MÃES E FILHOS ELO ETERNO

Loading...

CONTATOS FEITOS POR:

Telefones: (011) 5928-7080 ou (011) 98939-3955
Email: marushasantos@uol.com.br